Jazz and Bossa Radio

Jazz and Bossa Radio
Jazz and Bossa Radio

miércoles, 13 de octubre de 2010

Artist of the Week: Flavia Bittencourt


Artist of the Week: Flavia Bittencourt

http://www.flaviabittencourt.com.br

Em seu segundo trabalho Flávia Bittencourt viaja na obra de Dominguinhos. O CD Todo Domingos, em edição independente, mostra uma cantora forte que ousa e experimenta. Ela coloca seu toque pessoal em cada uma das doze releituras especialíssimas escolhidas na imensa obra do compositor.

Por ser de lá, na certa por isso mesmo. Flávia Bittencourt é de São Luis, Maranhão. Dominguinhos é de Garanhuns, Pernambuco. Os dois estados no Nordeste brasileiro, região de cultura rica e de forte identidade musical. Flávia e Dominguinhos são artistas do mundo. Ela, jovem e talentosa cantora atenta aos movimentos mais delicados de sua arte. Ele sanfoneiro e compositor consagrado, autor de diversos sucessos que permeiam o inconsciente coletivo. A mistura dos dois se mostra mágica em um álbum de nobre abordagem contemporânea.

Nesse encontro Flávia deita belíssima voz, cheia de ritmo, em clássicos como Lamento sertanejo, Tenho sede e Abri a porta. Com coragem chega até a Eu só quero um xodó, música das mais presentes no dia-a-dia do país. E – pasmem – ela consegue trazer vida nova partindo de elementos do bumba-meu-boi e da música flamenca. Os arranjos foram maturados de maneira coletiva com a banda. “Geralmente eu penso na música, começo a cantá-la sozinha e as idéias começam a surgir”, conta Flávia. No disco passam arranjos assinados por Jayme Vignoli, Leandro Saramago, Luiz Flavio Alcofra, Silvério Pontes, Alessandro Cardoso, Gérson da Conceição, Charlles da Costa, Thiago França e Rogério Fernandes

Flávia está irresistível em Sete meninas, dessas gravações quentes que fazem até o chão dançar contagiado pelos metais e percussão. Ao mesmo tempo se mostra especialmente lírica na releitura delicada para Tenho sede. E esquenta com tons de reggae Abri a porta, hit pop do grupo A Cor do Som no início dos anos 80.

E a festa soma presenças. A celebração de Dominguinhos se estende a seus parceiros. Aqui um painel variado que vai de Gilberto Gil a Guadalupe; de Djavan a Manduka; de Toinho até Anastácia, a mais presente. Passa também a presença de Jorge Benjor, celebrado na música "O Babulina", lançada por Dominguinhos em 1976.

Mais eis que o próprio compositor se faz presente, voz agreste acolhedora e sanfona aconchegada no peito, na íntima "Diz amiga". A amiga em questão não resistiu e incluiu uma composição própria e inédita, "Seu Domingos", homenagem dentro da homenagem.

A difícil seleção de repertório parte de uma carreira de mais de 40 anos do compositor. Assim que revelou ao homenageado a intenção de fazer o disco, Flávia ganhou apoio de Dominguinhos que ofereceu a ela discos raros, em que ela mergulhou em horas de pesquisa. “Foi um processo difícil porque eu tinha material pra fazer alguns discos e tinha que escolher só doze faixas. Mas também não queria deixar de lado alguns clássicos que são tão lindos”, revela.

A relação de Flávia Bittencourt com a música de Dominguinhos vem dos discos que o pai ouvia em casa. Mais tarde, já colegas de profissão, o encontro nos bastidores de um evento em que se apresentavam. O compositor convidou a cantora para interpretar o clássico De volta pro aconchego. O caminho de amizade levou Dominguinhos a participar do primeiro CD de Flávia, lançado em 2005.

O novo passo entrelaça ainda mais as histórias. Ele, longa estrada percorrida e em plena atividade levando sua música onde o povo está. Ela, segundo CD e construindo uma história sincera e apaixonada por sua música. Juntos em Todo Domingos, a voz de Flávia Bittencourt e a obra de Dominguinhos foram feitos um para o outro, basta ouvir.

No hay comentarios: